EDITORIAL: Nem na "Ditadura Teixeira" se viu tanta incompetência na CBF


Os clubes do Norte e Nordeste do Brasil precisam tomar uma providência ou este ano não teremos as Séries C e D do Campeonato Brasileiro. Os atuais dirigentes do Sul são medrosos, covardes e não são capazes de qualquer movimentação ou atitude de enfrentamento.

O que está acontecendo com a paralisação das Séries C e D nunca se viu antes no futebol brasileiro. Nem quando era uma caneta militar que definia os destinos de nosso futebol. Para quem pensava que Ricardo Teixeira era ruim, a situação com José Maria Marin é pior. Nos longos anos da “Ditadura Teixeira” coisas ruins aconteceram, mas nada comparado o que se vê hoje com o não início das Séries C e D.

Conhecendo o mentor intelectual de Marin, Marco Polo Del Nero, como o futebol do interior de São Paulo conhece, existe até a suspeita de todo este imbróglio que está acontecendo seja de caráter proposital para prejudicar os times de menor expressão, tal qual Del Nero vem fazendo no futebol paulista nos últimos anos.

SEM ATITUDE
Político profissional, José Maria Marin engana todos fazendo o discurso que os clubes querem ouvir, mas não tem qualquer atitude para solucionar o problema.

Quando Marco Polo Del Nero surgiu mafiosamente na presidência da Federação Paulista, o futebol do interior paulista era forte e havia pelos menos 60 times competitivos, com ótimos salários e estrutura invejável. Del Nero conseguiu acabar com tudo, priorizando apenas os times grandes. Omissos e subservientes, se vendendo por almoços e jantares, os dirigentes do futebol paulista nada fazem e a situação só piora.

Se as Federações de todo o Brasil não se movimentarem, o que se verá no futebol brasileiro será uma CBF gerida para doze clubes. Igual em São Paulo, que a Federação Paulista governa apenas quatro equipes.

A Série C, da forma que foi planejada para este ano (aliás, planejada pela diretoria antiga), tinha tudo para ser a melhor de todas, com valorização plena dos clubes e dos profissionais que dela tomam parte.

PREJUÍZO GERAL
Como esta pendenga não se resolve, o mercado do futebol está estagnado. Não são apenas os clubes que vem acumulando prejuízos. Todos os profissionais que circundam no mercado futebolístico também estão sofrendo. Pelegos, com interesses escusos, os Sindicatos dos Atletas também nada fazem.

Nos últimos dias, ante a falta de competência da turma de José Maria Marin, dois times já desistiram de disputar a Série D: Gurupi-TO e Marcílio Dias-SC. E outros poderão seguir o mesmo caminho, prejudicando jogadores, treinadores, cronistas esportivas e todos que atuam no futebol brasileiro.

Ou os clubes e as federações do Norte/Nordeste fazem algum movimento, ou José Maria Marin vai fazer com os clubes médios e pequenos do futebol brasileiro o mesmo que Marco Polo Del Nero fez com os de São Paulo: conseguir a falência de todos eles.

Comentários

Gabriel disse…
Pelo jeito a situaçao la em Sao Paulo ta igual a daqui.

Postagens mais visitadas deste blog

BRASIL 1 X 0 INTER - E TABU QUEBRADO !

GE BRASIL ENCAMINHA SITUAÇÃO DO ATACANTE LUIS EDUARDO

UBERLÂNDIA /MG RECONHECE PROFISSIONAIS GAÚCHOS