quarta-feira, 6 de junho de 2012

CBF AINDA TENTA CASSAR LIMINARES EM BRASÍLIA - SÉRIE C : " A crise está instalada e ela é gravíssima” - Sérgio Duprat

Clubes tentam encontrar uma solução rapidamente, e as Séries A e B correm risco de paralisação
 
José Geraldo Azevedo - Justiça Desportiva
   

As Séries ‘C’ e ‘D’ do Campeonato Brasileiro ainda não têm data para começar, mas o imbróglio jurídico que ameaça o futuro das competições ganhou um novo capítulo nesta última terça-feira, dia 5 de junho. Representantes de clubes da Terceira Divisão se reuniram no Rio de Janeiro, primeiro na Lapa, e depois na CBF, com representantes da entidade, para tentar achar uma solução para o problema surgido após um festival de liminares na Justiça Comum. Apesar de nada ainda estar definido, procurou-se um caminho a ser seguido por todos.

Brasil de Pelotas/RS e Treze/PB, que ganharam liminares na Justiça estadual, não participaram do encontro, já que foram suas ações que culminaram nas suspensões dos campeonatos. E a CBF ainda tenta, em Brasília, no Superior Tribunal de Justiça, cassar essas liminares, o que possibilitaria a bola rolar. Mas nada disso é garantido. E o atraso chegará a duas semanas no próximo final de semana, gerando um prejuízo enorme.

Em entrevista à Rádio Globo Fortaleza, o diretor financeiro do Fortaleza, Stélio Júnior, alegou que o encontro foi proveitoso e deixou os dirigentes presentes esperançosos.

“Foi um encontro bem satisfatório. Posso dizer que há uma luz no fim do túnel. A CBF quer revogar as liminares que suspendem as Séries C e D. Se isso acontecer, as duas competições começam na próxima semana. Na segunda-feira (11), já poderemos ter boas novidades”, afirmou o representante do Leão na reunião.

O encontro também serviu para encaminhar a tese de que, caso as duas últimas divisões sigam paralisadas, os clubes pedirão a paralisação das Séries ‘A’ e ‘B’ do Brasileirão, as duas já em andamento. A alegação dos clubes é que o Campeonato Brasileiro é um só, dividido em quatro divisões, com acesso e descenso. Com isso, uma série está automaticamente atrelada à outra.

“Vamos alegar que o STJD não poderia paralisar as competições por conta das liminares (obtidas por Treze, Brasil e posteriormente Araguaiana/TO), que são infundadas. Elas não pedem que as Séries C e D sejam paralisadas. Ao mesmo tempo entendemos que o Campeonato Brasileiro é um só, apenas dividido em divisões. E que um depende do outro. Para resumir. Ou se começam a Séries C e D ou param-se todas”, explicou o diretor de futebol do Santa Cruz, Albertino dos Anjos, também presente à reunião.

Outro dirigente presente à reunião foi o diretor de futebol do Santo André, Sérgio Duprat, clube que foi o responsável por pedir no STJD a suspensão das competições enquanto não se resolver esta batalha na Justiça Comum. Ele achou a reunião proveitosa, mas mostrou preocupação com a gravidade do caso.

“Externamos a gravidade da situação, temos que cuidar para que o futebol brasileiro não encontre uma catástrofe. Daqui a pouco, para parar as Séries A e B é um pulo. Nós temos que evitar e rapidamente resolver isso. A CBF entende assim também. E Dr. Marin (presidente da CBF) estará aqui na segunda. Até esse dia, a gente torce para que tudo corra bem”.

“Em paralelo a isso está se tentando cassar essas liminares em Brasília. Então, podemos ter novidade até segunda, mas a segunda-feira é um dia fatal com a presença do presidente da CBF. Hoje(5), durante o dia todo, só se ouviu essa conversa de parar as Séries A e B, porque é um campeonato só, com acesso e descenso, então o assunto é de extrema gravidade para o futebol. A crise está instalada e ela é gravíssima”.

O dirigente do Santo André ainda responsabilizou o Brasil de Pelotas por esta confusão. “Um dos causadores foi o Brasil de Pelotas, que pôs jogador irregular, foi punido, recorreu, foi punido de novo, não tem mais o que questionar, e aí vai querer resolver sua incompetência na Justiça Comum ? Olha onde foi se meter o Brasil de Pelotas. De tudo isso que estou vendo, eu só não queria estar na pele deles”.

Além das possibilidades de não haver campeonatos, paralisar as duas primeiras divisões nacionais, ou até mesmo atrasar bastante o término das disputas, os clubes garantidos nas Séries C e D daqui a pouco começam a desfazer seus times, já que não têm condições de bancar um time inteiro longe das competições.

Advogado do Santo André, Osvaldo Sestário também falou sobre a reunião. “Os clubes saíram daqui com algumas decisões tomadas. Nós estaremos encaminhando um documento na CBF, com cópia para o jurídico, departamento de competições, e para o próprio presidente José Maria Marín, e com uma promessa de que na próxima segunda-feira esse documento será analisado”.

O advogado ainda falou sobre a possibilidade de paralisação nas duas principais divisões do Campeonato Brasileiro. “O que existe e foi colocado na reunião é que as pessoas fazem o seguinte raciocínio: o Brasileiro é um só, com as Séries A, B, C e D, com acesso e descenso, e pode ser que lá na frente isso tenha reflexo nas Séries A e B também. Então, essa hipótese não foi descartada”.

Enquanto isso, Rio Branco, Brasil de Pelotas Treze e Araguaína parecem não querer desistir de suas vitórias na Justiça Comum e levarão até o limite essa briga por uma vaga na Terceira Divisão nacional.

Nenhum comentário:

Últimos Acessos nas 24h

Presidente Novelletto FGF

Presidente Novelletto FGF

Paulo Paixão

Paulo Paixão

Dr. José Raymundo

Dr. José Raymundo

Árbritro Jean Pierre Lima

Árbritro Jean Pierre Lima

Técnicos Cuca e Edson Gaúcho

Técnicos Cuca e Edson Gaúcho

Técnico Dunga

Técnico Dunga

Juan - zagueiro

Juan - zagueiro